Entenda como funciona a Tabela FIPE

 

Feirão de carros usados

Os valores da Tabela Fipe são usados como base para a maioria das negociações de carros usados e seminovos (Ciete Silverio/Quatro Rodas)

A tabela FIPE, criada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, é a principal referência no mercado de carros usados e seminovos, além de ser usada como base para contratos e seguros.

Mas a forma como ela é desenvolvida e eventuais discrepâncias com o mercado ainda geram dúvidas em algumas pessoas.

A FIPE foi criada em 1973 para auxiliar a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. O órgão presta serviços ao governo e empresas privadas, e tem no Preço Médio de Veículos, também chamada de Tabela FIPE, um de seus principais produtos.

O índice é baseado na coleta de preços de carros, motos e caminhões usados, seminovos e novos no mercado nacional. Em posse dos valores, pesquisadores descartam os preços muito altos, baixos ou com alguma discrepância estatística. Os números restantes são usados para criar uma média, e é esse o valor que vai constar para aquele determinado veículo na tabela.

A tabela é atualizada mensalmente, e cada pesquisa pode ser refinada com a versão, motorização e ano-modelo do automóvel em questão.

Hoje, o índice continua a ser a principal referência para lojistas, comerciantes e vendedores. Ele também serve de base para o cálculo de seguros e tributos, como o IPVA. Mas ninguém é obrigado a segui-la ao pé da letra.

A FIPE explica que o índice é uma referência, e que ele pode receber fatores de correção para cima ou para baixo, de acordo com o estado de conservação do veículo e outras diferenças pontuais, como sua localização (picapes, por exemplo, são mais valorizadas no centro-oeste).

Por isso, é comum encontrar anúncios com valores distantes do indicado pela FIPE para aquele modelo. O proprietário também tem o direito de cobrar o valor que acha o mais justo para aquele veículo, podendo pedir um preço muito alto por um veículo raro ou com quilometragem extremamente baixa, por exemplo.

A presença de intermediadores (como lojas e sites de venda) em carros anunciados também costuma gerar valores acima dos tabelados pela FIPE, pois incluem comissões e margens de lucro.

 

Para consultar a Tabela FIPE: http://veiculos.fipe.org.br/

Fonte: Quatro Rodas

 

Veja Também: http://www.nobreseg.com.br/5-motivos-para-contratar-um-seguro-para-o-seu-automovel/