Tag Archives: seguro de vida



Quanto custa um seguro de vida?

Imagem de uma mãe segurando sua filha com a descrição: Quanto custa um seguro de vida?

Quanto custa a proteção da sua família? Facilmente podemos dizer que não tem preço manter a nossa família tranquila e protegida, principalmente se você é uma pessoa responsável por manter a estabilidade financeira do seu lar. Sabemos que imprevistos acontecem em qualquer momento, mas o que você está fazendo para proteger a sua família na sua ausência? Uma das opções é o seguro de vida, que mantém a estabilidade financeira com diversas coberturas. Ficou curioso para saber o preço do seguro de vida? Continue lendo essa postagem!

Como funciona o seguro de vida?

O seguro de vida é uma proteção voltada para você e quem você ama. Engana-se quem pensa que esse seguro cobre apenas morte. Conheça abaixo algumas das proteções que você pode contratar para sua família.

Morte Acidental ou Natural – Essa é a cobertura básica, sendo necessária a sua contratação em qualquer modalidade do seguro de vida. Com ela, os beneficiários da apólice recebem o valor contratado no caso de morte do segurado.

Invalidez Permanente Total ou Parcial Por Acidente – Quando contratada, esta cobertura garante indenização ao segurado que sofrer perda ou redução funcional definitiva de algum membro ou órgão de maneira total ou parcial.

Cobertura Por Despesas Médicas– Quando contratada, essa proteção garante reembolso de despesas médico-hospitalares e odontológicas causadas por acidentes cobertos pela apólice.
Assistência funeral individual ou familiar – Os gastos com funeral podem ser um problema no momento do falecimento. Ao contratar essa cobertura, o segurado pode receber um auxílio no pagamento do funeral, sendo de seu cônjuge ou filhos menores de 18 anos ou de seu próprio.

Doenças graves – Contratando um seguro com essa proteção, o segurado recebe indenização em caso de doenças graves e pode usar o valor para o tratamento. Ela pode ser usada em doenças como câncer, cirurgia nas artérias coronarianas, acidente vascular encefálico e outras.

Diária Por Incapacidade Voluntária – A contratação desta cobertura é indicada principalmente para os profissionais liberais e autônomos. E o motivo é claro: se essas pessoas se afastarem do trabalho por causa de imprevistos, elas não recebem salário. Com essa cobertura, há uma indenização de suas diárias no caso de precisar se afastar do trabalho causado por acidentes cobertos.

Essas são algumas das coberturas que você pode contratar com o seguro de vida, há muitas outras que você pode optar para proteger você e a sua família mais ainda.

Mas afinal, quanto custa um seguro de vida?

Como cada pessoa é diferente uma da outra e com necessidades diferentes, é difícil falar um valor exato do seguro de vida.

Para o cálculo do seguro, é levado em consideração diversos fatores, como idade, condições de saúde e estilo de vida. Por exemplo, quem leva uma vida com hábitos saudáveis, pratica atividade física e se preocupa com a alimentação, tem melhores condições do seguro do que uma pessoa que leva uma vida com hábitos que não são saudáveis.

Separamos abaixo valores mínimos para a contratação do seguro de vida.

Seguro de Vida Individual Vida Mais Mulher Acidentes Pessoais Plus
A partir de R$0,17/dia no plano anual A partir de R$0,30/dia no plano anual A partir de R$0,14/dia no plano anual

De acordo com a Porto Seguro, você encontra seguros de vida no plano anual partir de R$61,20 por ano. Pode-se perceber que o valor do seguro de vida não é caro, principalmente quando vemos o tanto de proteção que ele pode oferecer a você.

Vale a pena ter seguro de vida?

Vamos imaginar que você é um dentista e possui um consultório para atender seus pacientes. Você até conhecia o seguro de vida, mas resolveu não contratar por motivos financeiros.

Entretanto, em uma tarde ensolarada você sofre um acidente e precisa ficar afastado das suas atividades profissionais. Certamente essa ausência no consultório, pode trazer instabilidade financeira, já que você não vai trabalhar por esse período.

Agora, se você estivesse com o seguro de vida com uma cobertura de diária por incapacidade temporária, certamente o prejuízo seria menor.

Por esses e outros motivos o custo-benefício que você encontra no seguro de vida é um dos principais motivos para contratá-lo. Além disso, você garante a educação dos seus filhos, o bem estar da sua família, estabilidade financeira e diversas outras tranquilidades para quem você ama.

Caso você não queira receber o seguro de vida somente quando algum sinistro previsto na apólice ocorrer, você pode optar por um seguro de vida resgatável. Assim você possui uma espécia de mistura entre o seguro de vida com investimento.

Ficou interessado em saber o valor para você? Calcular seguro de vida é fácil: faça uma cotação, afinal, aqui na NobreSeg trabalhamos com todas as seguradoras líderes de mercado. Veja valores que cabem no bolso e fique protegido contra diversos imprevistos.

 

 

Fonte: Bidu

 

Cotação Online: https://www.nobreseg.com.br/contato

Veja Também: https://www.nobreseg.com.br/o-que-e-necessario-para-dirigir-nos-estados-partes-do-mercosul/

Como vender o seu carro do jeito mais rápido pela internet

A população, cada vez mais conectada, mudou a maneira de comercializar um usado. Quer negociar seu veículo da forma mais eficiente? Nós ensinamos

 (Elias da Silveira/Quatro Rodas)

Para quem quer vender seu carro usado, a melhor maneira hoje é uma só: um anúncio online. Mas não se engane ao achar que isso é fácil de fazer.

Um erro na descrição oua má qualidade da foto podem estragar tudo. “A internet trouxe praticidade para o dia a dia, mas também requer rapidez de quem deseja fazer negócios com ela.

O processo de venda deve ser encarado com seriedade e dedicação”, explica Fernando Miranda, CEO da Webmotors.

Segundo Marcos Leite, diretor da OLX, metade dos anúncios são vendidos em até nove dias, e uma em cada três vendas ocorre em cinco dias. Essa rapidez está ligada à qualidade do anúncio.

“O modelo ideal deve ter fotos que mostram detalhes, um bom título e uma descrição curta e objetiva. Assim, a possibilidade de conversão aumenta consideravelmente mesmo para carros com baixa liquidez”, diz.


O anúncio perfeito

Os dois maiores sites de anúncio online do país, Webmotors e OLX revelam quais são os principais segredos para conseguir revender seu usado no tempo e preço desejados.Saiba mais:Qual é o momento ideal para vender meu carro? 

WebMotors e OLX

 (reprodução/Internet)

Descrição ideal

O anunciante deve ser objetivo e resumir as qualidades do seu carro num texto de 100 a 150 caracteres.

Algumas informações não podem faltar: revisões, quilometragem e danos no veículo – seja sempre honesto quanto aos defeitos, para não gerar frustração na hora das visitas.

Também é importante mencionar se rodou mais na cidade ou na estrada e se foi de um único dono. Ser sincero é parte importante do papel do vendedor.

Frases marqueteiras como “oportunidade única” e “ótima compra” só pesam contra a confiabilidade do conteúdo publicado.

Responder rapidamente

Não basta anunciar o carro e checar as mensagens só ao final do dia. O ideal é que uma proposta tenha sua primeira resposta em até duas horas.

Isso manterá o interesse do comprador em alta e, segundo os sites de anúncio, aumenta consideravelmente a possibilidade de venda.

Quantidade de fotos

As estatísticas mostram que colocar entre quatro e sete fotos gera a melhor conversão em vendas.

Se inserir menos, fica incompleto; se usar mais, pode dispersar a atenção. Procure evidenciar todos os ângulos, interior e porta-malas.


Venda rápido sem anúncio

Criada no fim de 2015, a InstaCarro virou uma opção popular em São Paulo para quem tem pressa. Ela promete vender seu carro em apenas uma hora meia.

O segredo é que o veículo participa de um leilão online com lojistas – atualmente há 1.500 empresas cadastradas. A desvantagem desse processo é o preço abaixo do mercado. Afinal, a loja precisa pagar menos para depois revender o usado para um consumidor final.

Honda Fit - InstaCarro –

 (reprodução/Divulgação)

Teste prático

Para entender como ele funciona na prática, fui testar o serviço como consumidora anônima. Marquei o atendimento pelo site e levei meu Fiat Uno Way 1.0 2012 à unidade do bairro de Santana num sábado de manhã.

Avisaram que o valor deveria variar de R$ 16.000 a R$ 20.000 (sua tabela Fipe é de R$ 22.417). Pediram chave, documento e que eu aguardasse em outra sala.

Após uma hora e meia de espera, o consultor me chamou contou como foi o leilão virtual: meu carro recebeu 32 lances e o melhor preço foi de R$ 18.900.

Confira as dicas dos consultores da empresa para fechar um bom negócio:

Não conserte pequenos amassados: o ideal é não mexer em nada que envolva funilaria. Para os lojistas, é melhor ver quais são as imperfeições do que descobrir um reparo mal feito.

Carro difícil de revender: se você tiver um modelo com pouca aceitação, prefira ir durante a semana, para ter pouca concorrência. No fim de semana, é mais fácil haver um similar ao seu.


Como fazer boas fotos

Dicas para que o seu carro usado não perca a pose na hora de ser negociado

1. Melhor aparência

Antes de sair clicando, é preciso dar ao veículo uma boa presença. Lave passe cera, para deixá-lo com a melhor aparência. Outro ponto que atrai possíveis compradores é a limpeza de detalhes internos.

2. O local exato

Peugeot 208 - desmonte

 (Marco de Bari/Quatro Rodas)

As fotos não devem ser feitas em um lugar escuro nem sob sol forte. O equilíbrio pode ser encontrado em uma garagem ou estacionamento abertos, com poucas sombras. A dica não vale para o interior, que precisa de luz para revelar detalhes.

3. Ângulos obrigatórios

Dicas para fotografar seu carro Além da iluminação e do cenário, os melhores ângulos são aqueles em que o carro pode ser visto com mais facilidade. A melhor posição para isso é abaixado, pois valoriza as curvas das laterais, dianteira e traseira

Além da iluminação e do cenário, os melhores ângulos são aqueles em que o carro pode ser visto com mais facilidade. A melhor posição para isso é abaixado, pois valoriza as curvas das laterais, dianteira e traseira (Marco de Bari/Quatro Rodas)

As fotografias devem mostrar o perfil dianteiro e o traseiro do carro, além da frente e da traseira chapadas. Imagens do interior que mostram bancos, painel e console são indispensáveis, assim como o motor. Ao registrar o painel, apoie a câmera no encosto do banco, para não deixar a foto tremer.

 

 

Fonte: Quatro Rodas / Isadora Carvalho

Veja Também: http://www.nobreseg.com.br/entenda-como-funciona-a-tabela-fipe/

Por que você deveria fazer um seguro de vida?

Ele é uma ferramenta essencial de planejamento financeiro e pode ser mais barato do que você imagina

São Paulo – Talvez você gaste 2 mil reais por ano (ou mais) com o seguro do carro, mas não pague menos de 10% disso para proteger sua família se acontecer algo inesperado com você. Está na hora de pensar no seguro de vidacomo um item básico de planejamento financeiro, e não como mais um produto das seguradoras que você nunca vai usar.

“É difícil pensar com frieza que todos nós vamos morrer, que isso pode acontecer a qualquer momento e que sua família precisará respirar quando você morrer. Esse não é um dinheiro jogado pela janela”, esclarece o educador financeiro José Vignoli, do SPC Brasil.

O seguro de vida paga uma indenização a quem você escolher logo após a sua morte, reduzindo o impacto no padrão de vida das pessoas que dependem financeiramente de você por um período. Alguns também pagam os custos do funeral.

Você também pode receber esse dinheiro em caso de invalidez ou doença grave. As apólices podem incluir uma infinidade de outras coberturas.

O pagamento da indenização é isento de Imposto de Renda e, em caso de morte, é feito independentemente do inventário ou da partilha de bens entre os herdeiros, que podem demorar.

“A morte de alguém é um momento sensível, em que a vida parece travar, mas as despesas continuam”, lembra a educadora financeira Cássia D’Aquino.

Quanto custa um seguro de vida?

Para incentivar que os consumidores façam seguro de vida, a Proteste (associação dos consumidores) realizou um levantamento do preço de coberturas nas maiores seguradoras do país, segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Na avaliação da associação, uma cobertura básica precisa incluir, no mínimo, indenização por morte natural, por morte acidental e por invalidez permanente por acidente. Algumas das coberturas básicas das seguradoras pesquisadas já incluem coberturas adicionais no preço.

Os valores foram calculados para um consumidor com o seguinte perfil: homem, administrador de empresas, com 35 anos, 70 quilos, 1,70 metro de altura, casado, não fumante e não obeso.

A seguir, você confere quanto custa, por ano, um seguro de vida nas três seguradoras que oferecem essa cobertura básica, para esse perfil de consumidor, com o melhor custo benefício, segundo avaliação da Proteste:

Seguradora Indenização de R$ 50 mil Indenização de R$ 75 mil Indenização de R$ 100 mil
Sul América* R$ 135,00 R$ 198,96 R$ 266,28
Mapfre** R$ 149,17 R$ 511,70 R$ 681,79
Allianz*** R$ 127,54 R$ 191,31 R$ 255,09

Sul América*: Seguro Vida Individual, que, além da cobertura básica, inclui cobertura adicional em caso de morte do cônjuge (50% da indenização), invalidez por doança funcional e doenças graves (50% da indenização).

Mapfre**: Seguro Mapfre Vida Você Multiplex, que, além da cobertura básica, inclui cobertura adicional em caso de morte do cônjuge, invalidez total por acidente do cônjuge, invalidez por doançe funcional e doenças graves (100% da indenização em todos os casos)

Allianz***: Seguro Vida Individual, que, além da cobertura básica, inclui cobertura adicional em caso de invalidez por doença funcional.

Como é calculado o preço?

Quanto mais jovem e saudável você é, mais barato é o seguro de vida. Ao contratar uma apólice, é preciso fornecer informações verdadeiras sobre o seu estilo de vida e estado de saúde. Para calcular o preço, a seguradora considera a probabilidade do consumidor morrer durante o período de vigência do produto, normalmente de um ano.

“Calcular o preço é complexo. Pode ser muito barato ou muito caro, dependendo do valor de indenização que você quer receber e dos acessórios que incluir na cobertura”, explica Aura Rebelo, diretora de marketing e canais da Icatu Seguros.

O seguro de vida é mais caro para mulheres, por causa da expectativa de vida maior. Lembre que o preço do seu seguro de vida será reajustado a cada ano, pela sua idade e por um índice de correção monetária que acompanha a inflação, determinado no contrato.

Muitas pessoas superestimam o preço do seguro de vida, como mostrou um levantamento da Icatu Seguros. A pesquisa perguntou a 300 consumidores que não são clientes da seguradora quanto eles acham que custa um seguro de vida, de acordo com a sua idade e condições de saúde. Os entrevistados atribuíram um preço até 2,5 vezes acima do valor real.

Um seguro de vida tradicional para um homem de 30 anos, com boas condições de saúde, por exemplo, custa 75 reais por mês (900 reais por ano) nesta seguradora. A cobertura inclui indenizações em caso de morte (200 mil reais), invalidez (300 mil reais) e assistência funeral (5.500 reais). No entanto, 30% dos entrevistados estimaram um custo 150% maior, de 187 reais (2.244 reais por ano).

“Esse não é um produto anunciado na televisão. Um carro, por exemplo, é um sonho de consumo, e o seguro de vida não é, o que distancia ele das pessoas”, analisa Aura.

Como saber o valor da indenização que você precisa?

Não existe uma fórmula para fazer essa conta. Comece calculando todos os gastos que você tem na vida e quanto eles custam por mês, para manter todas as pessoas que dependem de você financeiramente (veja como fazer um orçamento financeiro e quais planilhas e aplicativos podem te ajudar nessa tarefa).

Então, estime por quanto tempo sua família precisaria desse dinheiro para se manter sem você, até se reestruturar. Você pode escolher, por exemplo, que quer ter uma indenização que pague a educação dos seus filhos até o fim da faculdade.

Se não tem tanto dinheiro assim para bancar um seguro com uma indenização tão alta, invista em um produto que pague, pelo menos, um ano de despesas, como sugere o educador financeiro José Vignoli, do SPC Brasil.

Lembre de incluir na conta sua renda investida em aplicações financeiras, se tiver, e suas dívidas que ficarão para a sua família pagar. Se achar muito difícil fazer essa conta sozinho, o corretor de seguros ou um planejador financeiro podem ajudar.

Faça uma revisão a cada cinco anos para entender se a cobertura contratada continua adequada para a sua necessidade, como recomenda o presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), Edson Franco.

O tamanho da indenização que você precisa pode aumentar ou diminuir com o tempo, conforme o que acontecer na sua vida. Quando os seus filhos se tornarem independentes financeiramente, por exemplo, você poderá pagar um seguro mais barato, com uma indenização menor.

Que cuidados é preciso ter ao contratar o seguro?

É importante que você saiba exatamente que pacote de coberturas está contratando, pois eles podem ser muito diferentes um do outro. “Converse com um corretor de seguros, alguém que possa auxiliar você a entender o que precisa”, orienta o presidente da FenaPrevi, Edson Franco.

O corretor de seguros apresentará a você produtos de diferentes seguradoras. Essa pesquisa de mercado é essencial para comparar preços e coberturas, como destaca a técnica da Proteste Gisele Rodrigues.

No contrato, observe as exclusões, que são todos aqueles riscos que não serão cobertos pelo seguro que você escolheu. Algumas apólices possuem carência, um período em que não se pode usar o seguro, mesmo estando em dia com o pagamento.

Ao preencher o documento com todas as informações sobre a sua condição de saúde, seja o mais sincero possível, mesmo que corra o risco do seu seguro ficar mais caro. Em caso de má-fé, a seguradora pode recusar o pagamento da indenização.

 

Fonte: Exame / Júlia Lewgoy

 

Veja também: https://www.nobreseg.com.br/entenda-como-funciona-a-tabela-fipe/

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!