Tag Archives: sinistro



Como proceder em casos de roubo e furto de carro

As opções de seguros disponíveis no mercado são bastante variadas. Existem desde os seguros de carro mais básicos até as modalidades de seguro auto que oferecem mais proteção, com diversas coberturas adicionais, por exemplo. No entanto, uma cobertura sempre vai estar disponível: a que garante indenização em casos de roubo e furto.

E isso vale tanto para seguros compreensivos, como não-compreensivos!

 

Mas precisamos conversar sobre  uma coisa: a indenização não acontece num passe de mágica. Se o seu carro for roubado ou furtado, a indenização levará alguns dias para ser feita. Toda seguradora tem um protocolo que deve ser seguido nesses casos.

Os casos de roubo ou furto de carro dão sempre uma dorzinha de cabeça. E nós sabemos que muitas pessoas ficam um pouco perdidas quando isso acontece. Por isso, preparamos um passo a passo e um vídeo com dicas e orientações para te ajudar nesse momento.

Primeiro passo – Fazer um Boletim de Ocorrência

Você deve saber que as seguradoras ficam atentas a fraudes de seguro. Por esse motivo mesmo é que elas exigem tantos documentos para comprovar que um sinistro ocorreu de verdade.

Tanto no caso de um roubo, como em um furto ou até mesmo em uma batida, o Boletim de Ocorrência é uma prova básica de que o incidente realmente aconteceu. É extremamente aconselhável que não se passe trotes na polícia.

Além disso, ao fazer um B.O, você está avisando às autoridades competentes que seu bem foi roubado ou furtado, fazendo com que as buscas se intensifiquem e as chances que seu carro seja encontrado aumentem.

Segundo passo – Entre em contato com sua seguradora (ou corretora de seguros)

entre em contato com sua corretora de seguros ou seguradora

Após registrar a ocorrência com a polícia, o que você deve fazer é avisar sua seguradora o quanto antes. Isso porque quanto mais rápido a seguradora for avisada, mais rápido você poderá ser indenizado.

Ao entrar em contato com sua seguradora – ou corretora – você será informado sobre quais documentos deve enviar para comprovar que o carro era seu, que houve mesmo o sinistro e vários outros que poderão ser diferentes de seguradora para seguradora.

Após a apresentação e abertura do chamado de sinistro, a seguradora passa a ter um prazo legal de até 30 dias para localizar o seu carro ou pagar a indenização.

Se meu carro for encontrado antes da indenização, eu recebo mesmo assim?

Nem sempre funciona assim. Após um veículo ser encontrado antes do pagamento da indenização, é feita uma avaliação dos danos que o ele possa ter sofrido.

Caso essa avaliação ateste que os danos ultrapassam mais de 75% do valor tabelado do veículo (ou seja, que o custo para consertar o carro seja acima de 75% do valor do carro), então você será indenizado pelo seu seguro de carro.

Esse tipo de dano é conhecido como perda total, e está contemplado tanto nos seguros compreensivos como nos não-compreensivos.

Agora, se forem comprovados danos abaixo de 75% do valor tabelado de seu carro… bem, aí é melhor você ter um seguro auto com cobertura que proteja contra danos acidentais também!

E se os itens e equipamentos do carro foram roubados?

Geralmente nem os seguros compreensivos e nem os não-compreensivos garantem reposição de itens roubados.

No entanto, algumas seguradoras podem oferecer serviços adicionais de proteção para equipamento de som, rodas e demais itens internos ou externos.

Se você deseja uma cobertura que contemple tais itens, é importante ficar atento às condições gerais do seguro que está contratando e perguntar para sua corretora de seguros sobre as coberturas da seguradora em que você tem interesse.

 

Fonte: Bidu

 

Cotação Online: https://www.nobreseg.com.br/contato

Veja Também: https://www.nobreseg.com.br/sinistro-em-seguro-auto/

Sinistro em Seguro Auto

O que é um Sinistro?

Sinistro é todo tipo de ocorrência prevista no contrato de seguro, de natureza súbita, involuntária e imprevista. Basicamente, são os acidentes de trânsito, incêndio acidental, furto, roubo que envolva o veículo segurado.

É importante que você, segurado, conheça bem as situações que as seguradoras caracterizam como sinistro antes de fazer uma cotação de seguro auto, para não ter dor de cabeça com eventos não cobertos por ela. Fique atento também aos processos de regulação e liquidação dos mesmos. É grande o número de pessoas que deixam para conhecer esses pontos somente na ocorrência de um sinistro, o que pode causar complicações geradas por nervosismo ou desconhecimento.

Os sinistros podem ser caracterizados como Parciais ou Integrais. O sinistro parcial é quando o veículo sofre uma colisão ou qualquer outro dano que não atinja 75% do valor do carro. Ultrapassando essa porcentagem, é definido como Perda Total (o famoso “PT”), significando assim como sinistro integral.

Exemplo: Caso bata seu veículo e cause quebra de parachoque, o dano será considerado como parcial; Já em casos onde o conserto ultrapasse mais de 75% do valor total do carro (caso o conserto de um carro de 100 mil reais saia por 75 mil, por exemplo), o sinistro é considerado como integral. Casos de roubo e furto, onde não haja recuperação do carro, também são considerados como danos integrais.

Ao passar por uma situação de sinistro, o segurado deverá passar um procedimento padrão, em um prazo máximo de 30 dias:

  • Apuração de danos, onde a causa, natureza e extensão das avarias serão levantadas por meio de vistorias, registros policiais e tantos outros;
  • Regularização, onde ocorre a análise do evento, definindo se ele está realmente coberto ou não;
  • Liquidação, na qual se realiza o pagamento da indenização, ou encerra-se o processo sem indenização.

Veja o que fazer em caso de sinistro.

O que eu faço se eu bater no carro de alguém?

Primeiramente, siga as instruções gerais para sinistro no link acima.

Caso você tenha cobertura de seguro contra danos a terceiros, você pode utilizá-la. A cobertura funciona como qualquer outra, e a ocorrência se caracteriza como sinistro da mesma forma. No entanto, ao acioná-la, você perderá um ponto de sua classe de bônus, o que faz valer a pena avaliar se vale ou não a pena acionar a seguradora nesses casos.

Exemplo: Após uma colisão o conserto de veículo do terceiro ficou em 10 mil reais. Nesse caso pode ser interessante acionar a seguradora, que arcará com os custos da oficina. Agora, se o conserto ficar em torno de 150 reais, é importante levar em consideração se vale a pena acionar a seguradora e perder uma classe de bônus por esse valor.

O seguro contra danos a terceiros é ausente de franquia, mas é considerado como a utilização da Classe de Bônus.

É importante lembrar que caso haja ocorrência de feridos, você deve chamar imediatamente o serviço de emergência, e aguardar no local junto aos feridos.

O que eu faço se roubaram meu carro?

Caso seu carro seja roubado ou furtado, o primeiro passo que você deverá tomar é abrir um boletim de ocorrência (B.O) na delegacia, informando sobre o crime. Logo em seguida, entre em contato com sua seguradora ou corretora, informando a ocorrência do sinistro.

É importante lembrar que o boletim de ocorrência é item obrigatório para que haja o reembolso da seguradora, pois o mesmo serve como item comprobatório do sinistro.

Caso não seja possível encontrar o carro – ou se o mesmo encontrar-se com danos que ultrapassem 75% de seu valor total (caracterizando Perda Total) – você receberá o reembolso.

Caso o veículo seja localizado com danos abaixo dos 75% de seu valor, então a seguradora entrará com a cobertura parcial, o que irá exigir utilização de sua franquia (caso a tenha contratado no seguro).

Documento sinistro – Quais eu preciso para dar entrada ao pedido de indenização?

Cada seguradora pode definir quais os documentos necessários para realizar o pedido de indenização. Por isso é importante entrar em contato com a sua corretora ou seguradora, através do site ou telefone, para verificar a lista solicitada. Os documentos também podem variar conforme o tipo de sinistro.

Alguns dos documentos mais comuns a serem solicitados para abrir o pedido de indenização são: informações de data, horário e local do sinistro, boletim de ocorrência, CNH do condutor, CRLV do veículo, formulário de sinistro da seguradora e documentos pessoais do condutor.

Quanto tempo vou levar para receber indenização após um sinistro parcial?

Sinistro parcial é quando o veículo sofre danos que podem ser consertados. Na ocorrência desses casos, a seguradora geralmente paga o custo do reparo diretamente à oficina. Ao segurado caberá o pagamento da franquia, que deverá ser feito diretamente para a oficina também.

Caso o acidente tenha causado danos ao carro de terceiros, na maioria dos casos a seguradora paga a indenização dos prejuízos diretamente à oficina mecânica.

As seguradoras costumam autorizar os reparos do veículo em um ou dois dias após o segurado providenciar o aviso de sinistro e encaminhar o carro para a oficina escolhida.

Qual será o valor da indenização se eu passar por um sinistro?

Geralmente as seguradoras realizam o pagamento de indenização integral (quando há perda que ultrapasse 75% do valor do veículo) baseadas no valor de mercado, descrita pela Tabela Fipe.

Na negociação do contrato, você pode escolher um percentual que irá ser aplicado sobre o valor encontrado na tabela (fator de ajuste). Esse percentual tem como objetivo ajustar o valor tabelado ao valor de mercado real do veículo segurado, considerando demais características particulares como conservação, por exemplo.

Fonte: Bidu

veja também: https://www.nobreseg.com.br/as-3-falhas-mais-comuns-nos-carros-brasileiros/.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!